Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Buscar  
Mundo

Publicada em 26/12/23 às 11:36h - 18 visualizações
Franklin Graham diz que o Papa Francisco não tem o direito de abençoar “o que Deus chama de pecado”
O evangelista criticou a decisão do Vaticano de abençoar casais do mesmo sexo.

Manancial FM

 (Foto: Manancial FM)

O reverendo Franklin Graham criticou o Papa Francisco por aprovar uma medida que permitirá aos padres católicos romanos oferecer bênçãos a casais do mesmo sexo, alertando que tais “bênçãos” não irão “salvá-los do julgamento de Deus”.

Numa publicação no Facebook na segunda-feira, o filho do lendário evangelista Billy Graham respondeu à notícia de que o Vaticano permitirá que os padres abençoem casais do mesmo sexo , embora não de uma forma que apoie as suas uniões.

“As chamadas ‘bênçãos’ dos líderes religiosos não irão salvá-lo do julgamento de Deus!” escreveu Graham, presidente da Associação Evangelística Billy Graham e da Bolsa do Samaritano.

“O Papa Francisco aprovou agora que os padres católicos abençoem casais do mesmo sexo. Mas nenhum de nós, incluindo o Papa, tem o direito de ‘abençoar’ o que Deus chama de pecado. ( Isaías 5:20 ).”

“A boa notícia é que agora mesmo Deus perdoará os pecados, mas temos que ir até Ele do jeito dele, nos Seus termos – arrependendo-nos dos nossos pecados e colocando a nossa fé em Seu Filho, o Senhor Jesus Cristo. , ‘A destruição dos transgressores e dos pecadores ocorrerá juntamente, e aqueles que abandonam o Senhor serão consumidos’ ( Isaías 1:28 ).”

Os comentários de Graham surgiram horas depois de o Dicastério para a Doutrina da Fé do Vaticano ter emitido uma declaração intitulada “Fiducia Supplicans”, proporcionando “uma ampliação e enriquecimento da compreensão clássica das bênçãos, que está intimamente ligada a uma perspectiva litúrgica”.

“É precisamente neste contexto que se pode compreender a possibilidade de abençoar casais em situação irregular e casais do mesmo sexo sem validar oficialmente o seu estatuto ou alterar de qualquer forma o ensinamento perene da Igreja sobre o casamento”, afirmou a liderança da Igreja Católica.

“Esta Declaração pretende também ser uma homenagem ao povo fiel de Deus, que adora o Senhor com tantos gestos de profunda confiança na sua misericórdia e que, com esta confiança, vem constantemente buscar uma bênção da Mãe Igreja”.

O documento do Vaticano afirmava que “quando as pessoas pedem uma bênção, uma análise moral exaustiva não deve ser colocada como pré-condição para concedê-la” e que “aqueles que procuram uma bênção não devem ser obrigados a ter perfeição moral prévia”.

Para os casais do mesmo sexo, “pode ser concedida uma bênção que não só tenha um valor ascendente, mas também envolva a invocação de uma bênção que desce de Deus sobre aqueles que – reconhecendo-se desamparados e necessitados de sua ajuda – não reivindicam uma legitimação de seu próprio status”.

A declaração alertava que “não se deve prever nem promover um ritual para a bênção de casais em situação irregular”.

“Ao mesmo tempo, não se deve impedir ou proibir a proximidade da Igreja às pessoas em todas as situações em que possam procurar a ajuda de Deus através de uma simples bênção”, continua o documento do Vaticano.

“Numa breve oração que antecede esta bênção espontânea, o ministro ordenado poderia pedir que os indivíduos tenham paz, saúde, espírito de paciência, diálogo e assistência mútua – mas também a luz e a força de Deus para poder cumprir plenamente a sua vontade”.

Uma declaração emitida pelo mesmo órgão em 2021 afirmou que as igrejas não têm poder para abençoar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, uma vez que Deus “não pode abençoar o pecado”.

Oficialmente, a Igreja Católica ensina que a atração pelo mesmo sexo não é pecaminosa, mas os atos homossexuais são. No entanto, nos Estados Unidos, cerca de seis em cada 10 católicos (61%) afirmaram num inquérito de 2019 que são a favor de permitir o casamento de gays e lésbicas.

No mês passado, o Dicastério para a Doutrina da Fé do Vaticano emitiu uma orientação estipulando que pessoas que foram submetidas a procedimentos cirúrgicos trans ou tomaram hormônios sexuais cruzados podem ser batizadas, desde que “não haja situações em que haja risco de gerar escândalo público”. ou desorientação entre os fiéis.”

Folha Gospel com informações de The Christian Post




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


(18)99172 2746




Nenhuma programação cadastrada
para esse horário




Peça sua Música

  • Joséde oliveira Pinto
    Cidade: Itapemirim E. S.
    Música: Valor de uma alma
  • José de Oliveira
    Cidade: Itapemirim E.S
    Música: Um presente de Jesus.
  • DAIANE AGUIAR
    Cidade: PRESIDENTE VENCESLAU
    Música: Banda Gerd - Êta Butina
  • JOSE CARLOS DA SILVA ZE CARLÃO
    Cidade: PRESIDENTE VENCESLAU
    Música: ESTOU NA SINTONIA
  • JOSE CARLOS DA SILVA ZE CARLÃO
    Cidade: PRESIDENTE VENCESLAU
    Música: ESTOU NA SINTONIA
  • Ercilene Cristina Barbosa da Silva
    Cidade: Marabá Paulista
    Música: Sobrevivi _Sara Farias
Publicidade Lateral
CHAT ONLINE

Digite seu NOME:


Visitas: 392845 Usuários Online: 2






Converse conosco pelo Whatsapp!
Copyright (c) 2024 - Manancial FM - Todos os direitos reservados